Blog

Radiologia: PA do Tórax

Um dos principais medos do estudante que está no início do curso técnico em radiologia é acertar o posicionamento correto do paciente para a realização de um exame radiológico. De fato, o posicionamento correto do paciente é fator fundamental para que o exame tenha um resultado de qualidade, ou seja, com imagem clara, facilitando a realização de um parecer. Dentre os posicionamentos mais complexos está o PA de Tórax.

O que significa raio X tórax PA?

Inicialmente é preciso saber o que significa raio X tórax PA (póstero-anterior). O nome deve-se à direção do raio-X atravessando o paciente que é da parte posterior à anterior.

Nesse exame, os feixes de raio X entram posteriormente, pelas costas do paciente, e a parte anterior do tórax fica em contato com o filme radiológico.

A posição do exame permite que a escápula fique fora do campo visual e o tamanho do coração na imagem obtida fique mais próximo do real devido ser anterior e estar em contato com o filme.

O raio-X de tórax PA permite avaliar as estruturas dessa região como os pulmões, o tamanho e a contorno do coração, mediastino, pleura, diafragma e os ossos da caixa torácica (costelas, esterno e vértebras), inclui-se ainda os grandes vasos e a traqueia.

No exame, os ossos são exibidos em um branco bastante claro, o coração também, mas em menor intensidade. Já o pulmão, devido estar cheio de ar, aparece escuro.

A quantidade de radiação influencia em como a imagem é obtida. Na dose ideal é possível ver a sombra das partes superiores da coluna vertebral. O correto é realizar o procedimento com máxima inspiração de forma a ser possível visualizar entre 9 a 11 costelas posteriores sobrepostas ao parênquima pulmonar.

Se você quiser saber mais a respeito, preparamos uma aula completa sobre o raio-x de tórax PA. Para assistir a aula clique aqui

Link: https://youtu.be/tnQ33ilbX1w

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat